ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 110212
RADIOFREQUÊNCIA cORPORAL
RADIOFREQUÊNCIA cORPORAL

Radiofrequência 

 

 

 


A Radiofrequência é o conjunto de radiações electromagnéticas que oscilam simultaneamente no campo eléctrico e magnético. 
Trata-se de um sistema terapêutico já bastante conhecido na medicina ( nomeadamente no campo da cirurgia), mas só recentemente aplicado à estética. As ondas de rádio são radiações electromagnéticas com comprimento de onda maior e frequência menor do que a radiação infravermelho. 
A radiofrequência aplicada à estética baseia-se na capacidade de aplicar energia de uma forma seletiva nas camadas profundas da pele e nas camadas sub-dérmicas, protegendo simultaneamente a epiderme de forma a combater rugas, celulite, gorduras acumuladas e acima de tudo a flacidez.
A Radiofrequência utiliza radiações eletromagnéticas de alta frequência, que conserva o efeito da conversão em calor e é absorvida pelos tecidos da pele. A onda atravessa os tecidos adjacentes aos elétrodos como corrente de condução e produz aumento de temperatura, promovendo vasodilatação e melhoria da circulação sanguínea a partir dos 40ºC, alcançando o limite máximo de 42ºC. O tratamento é indicado tanto para o rosto como para o corpo, e apresenta bons resultados para flacidez, diminuição de edemas e redução de cicatrizes e estrias. 
As ondas de calor diminuem a viscosidade dos líquidos e proporcionam aumento de colágeno. Além disso, existe efeito analgésico, por conta da estimulação do calor nos nervos aferentes e reduz edemas na pele. Os resultados da técnica, assim como outros tratamentos estéticos, aparecem gradualmente e a pele pode ficar avermelhada por alguns dias após a aplicação.

PERGUNTAS FREQUÊNTES

 

1- Como funciona (Mecanismo de Ação) a Radiofreqüência?
O objetivo do tratamento é aumentar a temperatura do tecido no sentido de alcançar uma temperatura local de 40 ºC a 43 ºC, o que desencadeia uma sequência de reações fisiológicas: aquecimento do tecido induz o aparecimento de vasodilatação local e estímulo à formação de novo colágeno (neocolagênese).

 

Durante a aplicação, o calor gerado deve ser monitorado de acordo com o relato do paciente e medido através de um termômetro que acompanha o equipamento. Desta forma, o profissional monitora o aumento de temperatura até que a temperatura ideal seja atingida. É usado de cinco a dez minutos de aplicação por região, portanto o tempo total de aplicação é de acordo com a necessidade do paciente.

 

O tratamento é indolor, não invasivo e não ablativo, o que faz com que a rotina diária dos pacientes não seja alterada. É um tratamento possível de ser realizado em qualquer época do ano ou fototipo do paciente. O procedimento é acompanhado por uma sensação de intenso calor e eritema moderado que é mantido por algumas horas.

 

O aquecimento tecidual endôgeno é conseguido através das características construtivas para cada tipo de eletrodo aplicador, onde o fluxo da corrente elétrica de alta frequência no tecido local provoca a elevação da temperatura por efeito joule (aquecimento seletivo tecidual). Como resultado, as fibras colágenas contraem aumentando a síntese de um novo colágeno (neocolagenese progressiva).

 

Além disso, há um incremento no aporte sanguíneo e vascularização na área promovendo a descompressão dos tecidos tratados, justificando os efeitos do fluxo da corrente de rádio-frequencia na celulite, fibrose, aderências teciduais e flacidez de pele.

 

 

 

 

2- Quais os benefícios da Radiofreqüência?
Resultados imediatos: as fibras de colágeno aquecidas contraem, retraindo a pele
Resultados de longo termo: o aquecimento induzido aumenta o metabolismo das células dos fibroblastos e a remodelação do colágeno, o que gera a aparência de uma pele mais firme e retraída a longo prazo.

 

- Não invasivo, simples, rápido, sem tempo de recuperação após o tratamento
- Tratamento agradável: sensação de uma massagem quentinha e indolor
- Efetivo e seguro para todos os fototipos de pele
- Tempo de tratamento e sessão entre 30-50% menor do que as outras tecnologias de radiofrequência
- Resultados comprovados imediatos e de longo termo
- Redução da circunferência e retração da pele em um único tipo de tratamento

 

3- Em quanto Tempo Aparecem Resultados?
Terminada a sessão já é possível ver a contração de tecidos, efeito cinderela. Com o passar das sessões ocorre uma melhora duradoura nos resultados.

 

4- Quais as Contraindicações da Radiofreqüência?
Contra-indicações absolutas
- Gestantes, Preenchimentos, Toxina, Marcapasso, Cancer ou metástase, Artrite, Pacientes Imunodepressivos, Menores de 18 anos, Próteses metálicas, Procedimentos cirúrgicos sem completa cicatrização, Doenças dermatológicas

Contra indicações relativas
- Flebites, Varizes, Tromboflebites, Transtorno ou déficit de sensibilidade, Osteossintese,Endoproteses, Infecções, Pacientes que fazem uso de vasodilatadores

 

Radiofreqüência Tripolar no Tratamento de Flacidez de Braço

 

Para pacientes que apresentam flacidez pequena a moderada de pele do braço (a pele do tchau) ocorre uma melhora parcial com o tratamento da Radiofreqüência Tripolar.

    

Radiofreqüência Braço Antes/Depois

 

Radiofreqüência Tripolar no Abdome

 

Quando o paciente tem excesso de pele no Abdome, com pouca gordura localizada a radiofreqüência tripolar tem sido uma excelente alternativa. Funciona muito bem em pacientes que que tiveram filhos e ficaram com flacidez de pele.


Melhora da Flacidez de Pele com Tratamento de Radiofreqüência

 

Radiofreqüência Tripolar no Tratamento da Celulite

 

A Radiofreqüência Tripolar é uma excelente alternativa no Tratamento de Celulite Grau 1 a Grau 3, com bom resultado, indolor e sem necessidade de se afastar das suas atividades ou Sol.

Radiofreqüência Celulite Antes/Depois